'Digo alô ao inimigo, encontro um abrigo no peito do meu traidor...'

10 de dez de 2009

Não quero nunca renunciar à liberdade deliciosa
de me enganar.”

CHE GUEVARA...
Meu amor pelo mundo é assim: eu perdôo as pessoas terem um nariz mal feito ou terem lábios finos demais e serem feias - todo erro dos outros e nos outros é uma oportunidade de amar. Veja, não permito que ninguém mande em mim, e no entanto não me incomodo, por exemplo, de simplesmente seguir o programa traçado na faculdade para o ensino de cada classe."

CLARICE LISPECTOR

2 de dez de 2009

Quando o sol já corre a se esconder
E a noite já se faz sentir
Aparecem os velhos temores
Coração precisa resistir
Não se mata a sede de viver
O futuro nunca vai ter fim
Nem que seja o sonho dos poetas
Tudo aquilo que restou pra mim
E que me conduz
De repente vem uma canção qualquer
E logo nos seduz
E a verdade que ninguém podia ver
Surge a olhos nus
Mas nem tudo é como a gente quer
Esse mundo não foi feito assim
Desprezamos todos os valores
Nem sabemos mais o que é ruim
Então siga logo quem souber
O caminho para ser feliz
É viagem pra quem não tem pressa
O destino de quem sempre quis
Ter alguma luz
De repente vem uma canção qualquer
E logo nos conduz
E a verdade que ninguém podia ver
Surge a olhos nus
Com a ordem natural das coisas
Pelo menos aprendi
Foi a ordem natural das coisas
que me trouxe até aqui
Com a ordem natural das coisas
Pelo menos aprendi
Foi a ordem natural das coisas
que me trouxe até aqui.
A vida tem duas faces:
Positiva e negativa
O passado foi duro
mas deixou o seu legado
Saber viver é a grande sabedoria
Que eu possa dignificar
Minha condição de mulher,
Aceitar suas limitações
E me fazer pedra de segurança
dos valores que vão desmoronando.
Nasci em tempos rudes
Aceitei contradições
lutas e pedras
como lições de vida
e delas me sirvo
Aprendi a viver.

23 de nov de 2009

"Toda mulher é doida. Impossível não ser. A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem amor, a vida não vale a pena ser vivida, e dá-lhe usar nosso poder de sedução para encontrar 'the big one', aquele que será inteligente, másculo, se importará com nossos sentimentos e não nos deixará na mão jamais. Uma tarefa que dá para ocupar uma vida, não é mesmo? Mas além disso temos que ser independentes, bonitas, ter filhos e fingir, às vezes, que somos santas, ajuizadas, responsáveis, e que nunca, mas nunca, pensaremos em jogar tudo para o alto e embarcar num navio-pirata comandado pelo Johnny Depp, ou então virar uma cafetina, sei lá, diga aí uma fantasia secreta, sua imaginação deve ser melhor que a minha.Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três destas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascinante..."


Martha Medeiros


10 de nov de 2009


Há um não sei que de fascinante
no teu modo autoritário de falar.
Há qualquer coisa provocante
na força penetrante do teu olhar.
Há uma promessa insinuante
no teu jeito de andar.
E em cada gesto uma suavidade cativante
uma ânsia escondida de quem sabe
provocar.
E o que mais me perturba, francamente
eu queria agora te contar
mas é tão imenso e tão embriagante
que eu tenho medo de falar!

Eu Te Desejo
"Boas e bobas são as coisas que penso quando penso em você."

2 de nov de 2009

'Mas não se esqueça: Assim como não se deve misturar bebidas, misturar pessoas também pode dar ressaca...'
[Martha Medeiros...]

31 de out de 2009

"Eu desejo que desejes ser feliz de um modo possível e rápido,
Desejo que desejes uma via expressa rumo a realizações não utópicas, mas viáveis, que desejes coisas simples como um suco gelado depois de correr ou um abraço ao chegar em casa...
Desejo que desejes com discernimento e com alvos bem mirados.

Mas desejo também que desejes com audácia,
Que desejes uns sonhos descabidos
E que ao sabê-los impossíveis não os leve em grande consideração,
Mas os mantenha acesos, livres de frustração,
Desejes com fantasia e atrevimento,
Estando alerta para as casualidades e os milagres,
Para o imponderável da vida, onde os desejos secretos são atendidos.

Desejo que desejes trabalhar melhor, que desejes amar com menos amarras,
Que desejes parar de fumar, que desejes viajar para bem longe...
E desejes voltar para teu canto, desejo que desejes crescer...
E que desejes o choro e o silêncio, através deles somos puxados pra dentro,
Eu desejo que desejes ter a coragem de se enxergar mais nitidamente.

Mas desejo também que desejes uma alegria incontida,
Que desejes mais amigos, e nem precisam ser melhores amigos,
Basta que sejam bons parceiros de esporte e de mesas de bar,
Que desejes o bar tanto quanto a igreja,
Mas que o desejo pelo encontro seja sincero,
Que desejes escutar as histórias dos outros,
Que desejes acreditar nelas e desacreditar também,
Faz parte este ir-e-vir de certezas e incertezas,
Que desejes não ter tantos desejos concretos,
Que o desejo maior seja a convivência pacífica com outros que desejam outras coisas.

Desejo que desejes alguma mudança,
Uma mudança que seja necessária e que ela não te pese na alma,
Mudanças são temidas, mas não há outro combustível para essa travessia.
E desejo, principalmente,
Que desejes desejar, que te permitas desejar,
Pois o desejo é vigoroso e gratuito, o desejo é inocente,
Não reprima teus pedidos ocultos, desejo que desejes vitórias, romances, diagnósticos favoráveis,
mais dinheiro e sentimentos vários,
Mas desejo, antes de tudo, que desejes, simplesmente."

Martha Medeiros...

27 de out de 2009

...me venha sem saber se sou fogo ou se sou água, amor meu grande amor...
Quando a gente gosta é claro que a gente cuida...
Um mais um é igual a um...
"Deus costuma usar a solidão
para nos ensinar sobre a convivência.

Às vezes, usa a raiva,
para que possamos compreender
o infinito valor da paz.

Outras vezes usa o tédio,
quando quer nos mostrar a importância da
aventura e do abandono.

Deus costuma usar o silêncio para nos ensinar
sobre a responsabilidade
do que dizemos.

Às vezes usa o cansaço,
para que possamos compreender
o valor do despertar.

Outras vezes usa doença,
quando quer nos mostrar
a importância da saúde.

Deus costuma usar o fogo, para nos ensinar
sobre água.

Às vezes, usa a terra,
para que possamos compreender o valor do ar.

Outras vezes usa a morte,
quando quer nos mostrar
a importância da vida".

[Fernando Pessoa]
Nunca me dei bem
com a saudade.
Não consigo deixá-la intensa.
Ela afronta a minha sensibilidade
e fragiliza minhas vontades...
Põe-me lágrimas nos olhos e
ressuscita lembranças...
Definitivamente ela continuará
batendo à porta do meu coração.
Fingirei não ouvir...

15 de out de 2009

...O rápido vai sem pressa. Desaprendi a tomar jeito no compasso
O agora só tem sentido se caminha sem teu passo. Desdobrei sem passar.Se o passo não fosse o meu mal.Compassada viveria.
[...vivo mais ou menos assim...]

9 de out de 2009

...PORQUE AS VONTADES TÊM A FORÇA DE MIL ASAS.

20 de set de 2009

Pensar pede audácia, pois refletir é transgredir a ordem do superficial que nos pressiona tanto. Somos demasiado frívolos: buscamos o atordoamento das mil distrações, corremos de um lado a outro achando que somos grandes cumpridores de tarefas. Quando o primeiro dever seria de vez em quando parar e analisar: quem a gente é, o que fazemos com a nossa vida, o tempo, os amores. E com as obrigações também, é claro, pois não temos sempre cinco anos de idade, quando a prioridade absoluta é dormir abraçado no urso de pelúcia e prosseguir, no sono, o sonho que afinal nessa idade ainda é a vida. Mas pensar não é apenas a ameaça de enfrentar a alma no espelho: é sair para as varandas de si mesmo e olhar em torno, e quem sabe finalmente respirar. Compreender: somos inquilinos de algo bem maior do que o nosso pequeno segredo individual. É o poderoso ciclo da existência. Nele todos os desastres e toda a beleza têm significado como fases de um processo. Se nos escondermos num canto escuro abafando nossos questionamentos, não escutaremos o rumor do vento nas árvores do mundo. Nem compreenderemos que o prato das inevitáveis perdas pode pesar menos do que o dos possíveis ganhos. Os ganhos ou os danos dependem da perspectiva e possibilidades de quem vai tecendo a sua história. O mundo em si não tem sentido sem o nosso olhar que lhe atribui identidade, sem o nosso pensamento que lhe confere alguma ordem. Viver, como talvez morrer, é recriar-se: a vida não está aí apenas para ser suportada nem vivida, mas elaborada. Eventualmente reprogramada. Conscientemente executada. Muitas vezes, ousada. Parece fácil: "escrever a respeito das coisas é fácil", já me disseram. Eu sei. Mas não é preciso realizar nada de espetacular, nem desejar nada excepcional. Não é preciso nem mesmo ser brilhante, importante, admirado.
[LYA, SEMPRE LYA...]

27 de ago de 2009

'Se não conheço os mapas, escolho o imprevisto:
qualquer sinal é um bom presságio.'

14 de ago de 2009

'que o outro não me considere sempre disponivel'
lya luft.
... acho que a vida é um processo... É como subir uma montanha. Mesmo que no fim não se esteja tão forte fisicamente, a paisagem visualizada é melhor.
LYA LUFT.

4 de ago de 2009

Compreenda,o que você vê nos outros, é o que você tem dentro de si mesmo.Seus julgamentos são na verdade, reflexo daquilo que esta reprimido ou rejeitado dentro de você.
Se meu carinho eu pudesse descrever:
- embrulharia o mundo de presente pra você.
Se sobre seu valor eu pudesse contar:
- Não haveria mais pérolas nesse mar.
Se o bem que me faz eu pudesse explicar:
- Tiraria meu coração só pra você ver,
como eu seria sem ter você para amar..."

25 de jul de 2009

"A roda? Não sei se é você que escolhe, não. Olha bem pra mim - tenho cara de quem escolheu alguma coisa na vida? Quando dei por mim, todo mundo já tinha decorado a tal palavrinha-chave e tava a mil, seu lugarzinho seguro, rodando na roda. Menos eu, menos eu. Quem roda na roda fica contente. Quem não roda se fode. Que nem eu, você acha que eu pareço muito fodida? Um pouco eu sei que sim, mas fala a verdade: muito?"
Caio

24 de jul de 2009

"Todos nós já tivemos a chance de amar. Alguns, uma única vez, mas a maioria de nós teve várias oportunidades, diversos amores. Amores curtos, mas inesquecíveis. Amores que terminaram, mas que geraram filhos. Amores que naufragaram, mas que nos amadureceram. Amores duradouros que ainda não acabaram. Todos eles nos incentivando a continuar a tentar, porque de amar ninguém desiste. O desprestígio do amor talvez venha da pressa de viver, da urgência dos dias, da necessidade de “aproveitarmos” cada instante: é como se o amor fosse um impedimento para o prazer. Francamente, o que se aproveita,de fato, quando não se sente coisa alguma?A resposta é: coisa alguma. Do que se conclui que o amor nunca será cafona, pois nada é mais revolucionário e poderoso do que o que a gente sente. Nada. Nem mesmo o que a gente pensa..."

23 de jul de 2009


Pode parece cruel, mas vou

Eu não te desejo mal, mas vou

Me agarrando céu em céu pra outra real

Posso até estar pinel, mas vou

É porque desejo mais que eu vou

Te mando no aniversário um cartão postal...
E eu que vou vivendo por um triz, vou querendo ser feliz, e não vou mais esperar pelo mar...!



Se me beija, bato asas se me deixa eu caio, cadê o caminho de casa, cadê meu balaio ?

22 de jul de 2009

"Claro que você não tem culpa, coração, caímos exatamente na mesma ratoeira, a única diferença é que você pensa que pode escapar, e eu quero chafurdar na dor deste ferro enfiado fundo na minha garganta seca que só umedece com vodca, me passa o cigarro, não, não estou desesperada, não mais do que sempre estive."
c A i O...
"Tão estranho carregar uma vida inteira no corpo, e ninguém suspeitar dos traumas, das quedas, dos medos, dos choros."
cAIO...
Tenho vergonha de gritar que esta dor é só minha, de pedir que me deixem em paz e só com ela, como um cão com seu osso.A única magia que existe é estarmos vivos e não entendermos nada disso. A única magia que existe é a nossa incompreensão...
CAIO !

20 de jul de 2009

...meu melhor lado a foto não pega.
Não me faz bela ou me faz jus.
Porque meu melhor lado, não é o esquerdo.
Não é o direito.
É o de dentro."

18 de jul de 2009

... sou exatamente uma mulher na encruzilhada, neste momento em que qualquer caminho consciente é novo, inventado na hora.
"Mas eu só estou aqui tentando cumprir meu karma da melhor maneira possível"
[eita Caio...]

17 de jul de 2009

Por favor,
Deixe em paz meu coração
Que ele é um pote até aqui de mágoa
E qualquer desatenção, faça não
Pode ser a gota dágua...
Ah, se já perdemos a noção da hora
Se juntos já jogamos tudo fora
Me conta agora como hei de partir
Se, ao te conhecer, dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir
Se nós, nas travessuras das noites eternas
Já confundimos tanto as nossas pernas
Diz com que pernas eu devo seguir
Se entornaste a nossa sorte pelo chão
Se na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu
Como, se na desordem do armário embutido
Meu paletó enlaça o teu vestido
E o meu sapato inda pisa no teu
Como, se nos amamos feito dois pagãos
Teus seios inda estão nas minhas mãos
Me explica com que cara eu vou sair
Não, acho que estás só fazendo de conta
Te dei meus olhos pra tomares conta
Agora conta como hei de partir...
Chico Buarque !

16 de jul de 2009

"Não morro de amores por pessoas sem mistério. Quando se é muito transparente, muito risonho e educado é raro ser levado a sério. Prefiro os mais silenciosos, os que abrem a boca de menos, os mais serenos e mais perigosos, aqueles que ninguém define e que sempre analisam os fatos por um novo enfoque; prefiro os que têm estoque aos que deixam tudo à mostra na vitrine"
Martha Medeiros

15 de jul de 2009

"Todo o leviano tem me feito nula, e não me aceito como superficial.
Da entrega à quem, dos horários avessos, dos excessos em não querer me danificar por dentro.
Tenho abusado de minha ausência, e venho me esquecendo assim como me esquecem.
Ainda que árduo, tudo que digo é de extrema veracidade, e incomoda ser verdadeira nesse ajuntamento de enganos.
Por mais anestésica que seja a mentira ou a palavra não dita, seria incabível não me formar de mistérios à mim mesma, à quem quer que seja. Se me abuso, se me ausento ou se me prendo em algo, é por não saber me unificar. Sou muitas formas de ser e não ser em uma só."

12 de jul de 2009

“Fim de tarde. Dia banal, terça, quarta-feira. Eu estava me sentindo muito triste. Você pode dizer que isso tem sido freqüente demais, até mesmo um pouco (ou muito) chato. Mas, que se há de fazer, se eu estava mesmo muito triste? Tristeza-garoa, fininha, cortante, persistente, com alguns relâmpagos de catástrofe futura. Projeções: e amanhã, e depois? e trabalho, amor, moradia? o que vai acontecer? Típico pensamento-nada-a-ver: sossega, o que vai acontecer acontecerá. Relaxa, baby, e flui: barquinho na correnteza, Deus dará. Essas coisas meio piegas, meio burras, eu vinha pensando naquele dia. Resolvi andar.”

[Caio, sempre...]

9 de jul de 2009

SOLIDÃO ?

Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é carência!Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isto é saudade!Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes para realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio!Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõecompulsoriamente... Isto é um princípio da natureza!Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é circunstância!Solidão é muito mais do que isto...

2 de jul de 2009

"Tem gente que é só passar pela gente
que a gente fica contente...
Tem gente que sente o que a gente sente e passa isto docemente...
Tem gente que vive como a gente vive,
Tem gente que fala e nos olha na face,
Tem gente que cala e nos faz olhar...
Toda essa gente que convive com a gente, leva da gente o que a gente teme passa a ser gente dentro da gente.
Um pedaço da gente em outro alguém "

24 de jun de 2009

Não me ligue, me abrace...
"Abraço aproxima distâncias, confirma ausências, abraço atrai.
Abraço aconchega, aninha, conforta, conforma.
Abraço é reforma íntima.
É força de expressão em forma de amor universal: podemos qualquer pessoa, em qualquer ocasião.
No aniversário de 1 ano, no enterro, no carnaval.
Na bebedeira, na sobriedade, na tristeza, na alegria, até na raiva, se passar despercebido.
Abraço desconserta, revigora, une.
Abraço forte, abraço leve, abraço de urso e à toa.
Abraço pra quem quer, abraço pra quem pode, abraço pra quem der e vier. "

22 de jun de 2009

É, eu sinto...
Eu admito que pouco falo, mas também admito que eu sinto, e muito. Alguns banalizamoutros escravizam as palavras amorosas. Eu, eu sou uma trapezista. Eu, realmente, estou no meio da linha do Equador, da dor, do sabor, do amor. Onde os olhares ainda são mais valiosos do que os berros soltos meio a multidão. Eu ando na linha
e o vento bate forte no meio peitoe o risco é pura e prazerosa adrenalina...

19 de jun de 2009


"espero o melhor segundo para dar pause,


e só então ando com cuidado entre eles,


às vezes a pausa é tão bonita que cruzo o tempo para vê-la."


"Na minha memória

- tão congestionada

-e no meu coração

- tão cheio de marcas e poços

-você ocupa um dos lugares mais bonitos".

17 de jun de 2009

"Mas difícil é continuar vivendo. Eu continuo. Não sei se gosto, mas tenho uma curiosidade imensa pelo que vai me acontecer, pelas pessoas que vou conhecer, por tudo que vou dizer e fazer e ainda não sei o que será."

[Caio Fernando Abreu]

15 de jun de 2009

"A vida te dá uma rasteira. Você cai, tropeça, o sonho borra a maquiagem, o coração se espalha. Voce sente dor, perde o rumo, perde o senso e promete: Paixão nunca mais. Você sente que nunca irá amar alguém de novo, que amor é conversa de botequim, ilusão de sentido, que só funciona direito pra fazer música, poesia e roteiro de cinema. E voce inventa. Um amor pra distrair. Um amor pra ins-pirar, um amor pra trans-pirar. Uma paixão aqui, um quase-amor ali. Ainda bem que existem os amigos, para amar, abraçar, sorrir, cantar, escrever em recibos e tirar fotos bonitas. E a vida segue. Sua imaginação te preenche, e seus amigos te dão colo, Vodka e dias incriveis!!!"

[ Fernanda Mello ]

14 de jun de 2009



"As coisas e as pessoas que fazem parte da minha vida vão aos poucos entrando em mim,depois de algum tempo já não sei dizer o que é meu e o que é delas. Mesmo assim, bem no fundo, há coisas que são só minhas. E embora me assustem às vezes,é delas que mais gosto..."


[ Caio Fernando Abreu ]

10 de jun de 2009

Só quem já provou a dor
Quem sofreu, se amargurou
Viu a cruz e a vida em tons reais
Quem no certo procurou
Mas no errado se perdeu precisou saber recomeçar
Só quem já perdeu na vida sabe o que é ganhar
Porque encontrou na derrota algum motivo para lutar
E assim viu no outono a primavera
Descobriu que é no conflito que a vida faz crescer
Que o verso tem reverso
Que o direito tem o avesso
Que o de graça tem seu preço
Que a vida tem contrários
E a saudade é um lugar, que só chega quem amou
E o ódio é uma forma tão estranha de amar
Que o perto tem distâncias
E o esquerdo tem direito
Que a resposta tem pergunta
E o problema, a solução
E que o amor começa aqui, no contrário que há em mim
E a sombra só existe quando brilha alguma luz
.Só quem soube duvidar, pôde enfim acreditar
Viu sem ver e amou sem aprisionar
Quem no pouco se encontrou
Aprendeu multiplica
rDescobriu o dom de eternizar
Só quem perdoou na vida, sabe o que é amar
Porque aprendeu que o amor só é amor, se já provou alguma dor
E assim viu grandeza na miséria
Descobriu que é no limite, que o amor pode nascer
.

[ Pe.Fábio de Melo ]

6 de jun de 2009

E a culpa !

A culpa é minha.A culpa é da minha mania de ter esperanças...de achar que ainda há uma forma, uma saída pra tudo isso.Tento não imaginar...é quase impossível. Tento resistir, não dá.Eu devia ter me controlado, ter contido o desejo e a vontade...foi mais forte que eu, sempre é.E a cada vez que volto a te beijar é como se uma chama voltasse a ser acesa...De repente vem aquele balde de água bem fria...você passa por mim e finge que nada houve, comporta-se com a maior naturalidade que se possa ter, me trata como mais uma de tua coleção.Culpa minha não resistir a tua boca, culpa minha não saber controlar-me...culpa minha ir ao teu encontro tão facilmente.O que mais me pertuba é o fato de você ter razão...eu não posso exigir nada te ti, nada!E eu sinto raiva de mim mesma...raiva desses momentos de fraqueza, de atender às emoções tão cegamente.Você não me fez promessas...não fez nenhuma jura. Nós não selamos nenhum pacto.E eu sei que não tenho o direito de te recriminar pelo fato de passares por mim e cumprimentar-me como fazes com as demais pessoas, frio e seco...Não assinamos nenhum contrato.Você continua aí, fingindo normalidades...impondo a si mesmo uma neutralidade impenetrável.E eu continua aqui, tentando copiar tua postura...culpando-me por minhas exageradas emoções, desejando que em algum momento a razão prevaleça...A culpa? a culpa é minha...A fraqueza? a fraqueza também!

1 de jun de 2009


Morrendo e vivendo pelo café...

Tenho sede de café: O gosto amargo que fica na boca, o líquido quente queimando garganta adentro, a insônia causada, o fundo da xícara que não é possível ser enxergado enquanto o café não é tomado até o fim. Mas eu sei que o fim existe, e ainda sim não me importo se estou tomando rápido demais. E eu sinto que o café de daqui a meia-hora não terá o mesmo sabor do de agora, ora fraco ora forte, nunca acerto nos mesmos gostos da sequência. Então você poderia me dizer: Faz bastante de uma vez só e coloca na cafeteira. Meu bem, eu gosto é do puro, do feito-na-hora, do prazer em sentir o novo passando dentro de mim, entendes? E é por isso que essa minha sede não acaba, tem sempre um gosto, do mesmo, diferente pra se sentir.

24 de mai de 2009

Você...
Você me faz perder a pose
a calma
o sono...
Você me faz perder a hora
o trem
a sorte
Você me faz perder o rumo
o prumo
o tino.....
Assumo e não sumo...
Eu minto, confessome faço de boba, verdade escondo a idade, me calo,me sinto tão mal, um inferno represento um papel, principal sou mesmo uma atriz, infeliz quem diz que eu não quero, eu consigo viver por um triz, enlouqueço te esqueço e te mato, te amo atrás de um muro, qualquer outro dia amanheço, de novo e falo bobagens, pudera não sou tão sensata, avisei sem nada de mais, me despeço.
Se...
Se eu tivesse que contar hoje minha vida para alguém, poderia fazê-lo de tal maneira que iriam me achar uma mulher independente, corajosa e feliz. Nada disso: estou proibida de mencionar a única palavra que é muito mais importante que os onze minutos - amor.Durante toda a minha vida, entendi o amor como uma espécie de escravidão consentida. É mentira: a liberdade só existe quando ele está presente. Quem se entrega totalmente, quem se sente livre, ama o máximo.E quem ama o máximo, sente-se livre.Por causa disso, apesar de tudo que posso viver, fazer, descobrir, nada tem sentido. Espero que este tempo passe rápido, para que eu possa voltar à busca de mim mesma - encontrando um homem que me entenda, que não me faça sofrer.Mas que bobagem é essa que estou dizendo? No amor, ninguém pode machucar ninguém; cada um de nós é responsável por aquilo que sente, e não podemos culpar o outro por isso.Já me senti ferida quando perdi os homens pelos quais me apaixonei. Hoje estou convencida de que ninguém perde ninguém, porque ninguém possui ninguém.Essa é a verdadeira experiência da liberdade: ter a coisa mais importante do mundo, sem possuí-la.

13 de mai de 2009

[ Divirta-se enquanto seu lobo não vem.]

12 de mai de 2009

Faz de conta que ainda é cedo...
Eu preciso te falar
Te encontrar de qualquer jeito
Pra sentar e conversar
Depois andar de encontro ao vento
Eu preciso respirar
O mesmo ar que te rodeia
E na pele quero ter
O mesmo sol que te bronzeia
Eu preciso te tocar
E outra vez te ver sorrindo
E voltar num sonho lindo
Já não dá mais pra viver
Um sentimento sem sentido
Eu preciso descobrir
A emoção de estar contigo
Ver o sol amanhecer
E ver a vida acontecer
Como um dia de domingo
Faz de conta que ainda é cedo
Tudo vai ficar por conta da emoção
Faz de conta que ainda é cedo
E deixar falar a voz do coração.

10 de mai de 2009

O teu amor é uma mentira, que a minha vaidade quer.

Não é fácil...
Se o amor tem um preço, é este: amar vinte quatro horas por dia, sete dias por semana. Amar cem por cento. Amar por inteiro. Infinito. Sem data de validade ou prazo pra expirar. Dar sem garantias de receber nada em troca. Apostar todas as suas fichas. Ser todo. Se o amor tem um preço, um jeito, uma forma, uma fórmula. Se o amor tem jeito. Eu não sei. Eu não sou fácil, não me vendo, não aceito migalhas, não gosto de metades. Sou um império do bem e do mal. Sou erótica, sou neurótica. Sou boa, sou má. Sou biscoito de polvilho. Açúcar, sal, mousse de maracujá. Só não sou um brinquedinho. Que alguém joga no canto do quarto quando não quer mais brincar. Sou um pacote. Uma mala. Sou difícil de carregar

8 de mai de 2009

UFA, CANSEI.
Eu já cansei desses joguinhos de caça-palavras com suas charadas secretas que só você entende. Não quero méritos por acertos. Ganhar pontos como se estivesse numa competição. Cansei de ser a boazinha que passa a mão na tua cabeça e acata quando você se faz de desentendido e se diz vítima. Eu não sirvo pra certos jogos de sorte ou azar. Mostro minhas cartas de cara limpa. Não tenho medo de me mostrar. Foi-se o tempo que vivia cheia de disfarces e charminhos. Então me entenda bem meu bem, que eu não vou entrar nos seus jogos de novo. Se você quiser me convencer que tudo não passou de mais um estado alterado após sua embriaguez, fique sabendo que eu cansei. Cansei mesmo. Porque sou alguém que sempre te respeitou e não te pediu nada em troca a não ser isso. Eu tô ligando a porra do foda-se. Foda-se pra sua estupidez. Foda-se pra seus pedidos de desculpas depois. Foda-se se sou a mulher mais maravilhosa do mundo. Foda-se se eu te digo verdades e você converte a maneira que bem entende. Foda-se se quer continuar com essa merdinha de vida. Cansei de ficar me preocupando contigo e de poupar palavras duras. Eu simplismente estou farta do seu egocentrismo. Divirta-se com o seu umbigo.
MIL DESCULPAS, EU SOU ASSIM...
Eu não posso ser o que você quer que eu seja, então me deixe respirar só. Eu não posso ser pra você o que você quer de mim. O meu melhor é aquilo que pude te mostrar. É o que sou hoje e você parece nem ligar. Isso que sou é o como eu sei ser. Tentei mudar, mas a mudança não fez de mim alguém melhor. Não me reconhecia em mim. Não precisa ficar com o que hoje sou. Não precisa gostar de mim assim como estou. Mas de verdade eu estou bem comigo assim, e se você não está isso já não é mais tão importante. Consegui encontrar algo dentro de mim que é só meu e que pode viver sem você por perto. Parte disso me faz ser melhor do que quando estou com você, por isso não tenho mais tanta certeza sobre nós. E se for pra voltar será do meu jeito. Sem regras impostas e sem cronogramas a seguir. Amores não marcam horas na agenda.

25 de abr de 2009

"Ou me quer e vem, ou não me quer e não vem. Mas que me diga logo pra que eu possa desocupar o coração."
[...]
"...O tempo não cura tudo, aliás, o tempo não cura nada, ele apenas tira o incurável do centro das atenções."
...Sou velha de nascença. Desde pequena, é nas rodas dos grandes que eu entrava. Conversava mais com os meus avós, do que com gente da minha idade. Aliás, essa juventude de hoje tem me envelhecido demais. Bebem demais, fumam demais, falam demais, brigam demais. Prefiro a companhia aconchegante das pessoas mais velhas.
...Rio de tudo, toda hora, de todo mundo. Dizem por aí que até dormindo eu rio, pode?! Rio de piadas sem graças, em horas impróprias, em casa, sozinha, nas ruas. Sempre acho graça onde não tem!
(...) é que há épocas em que estou lúcida e te odeio muito _ cato o saco de motivos que me deu, e vasculho até lhe desejar o fim.
Mas há outras em que me falha a memória e a saudade me trás você bom, adorável.
Aí amo e amo e amo até me perder na ilusão. Só vou reaver-me dias depois, já de joelhos vasculhando o chão a procura de minha vida.
Preciso tanto arrumar tempo pra aprender a te querer menos, mas ando muito ocupada remendando um coração partido.É tarefa longa, não costuro bem. E longa é a avenida de clichês que se engarrafam no rush da minha cabeça. Amor burro.
Ás vezes, me assolam desejos insanos.

[MAITÊ PROENÇA]
...Eu amo tudo o que foi,
Tudo o que já não é,
A dor que já não me dói,
A antiga e errônea fé,
O ontem que dor deixou,
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje já é outro dia...

Fernando Pessoa.

27 de mar de 2009

Nada impulsiva...

Se eu tivesse oito horas pra derrubar uma árvore, passaria seis afiando meu machado...





[C L]

O Valor do Tempo...

Para entender o valor de um ano: Pergunte a um estudante que não passou nos exames finais; Para entender o valor de um mês: Pergunte a mãe que teve um filho prematuro; Para entender o valor de uma semana: Pergunte ao editor de uma revista semanal; Para entender o valor de uma hora: Pergunte aos apaixonados que estão esperando o momento do encontro; Para entender o valor do minuto: Pergunte a uma pessoa que perdeu o avião, o trem, ou o ônibus; Para entender o valor de um segundo: Pergunte a uma pessoa que sobreviveu a um acidente; Para entender o valor de um milisegundo: Pergunte a uma pessoa que ganhou a medalha de prata nas olimpiadas; O tempo não espera por ninguém. Valorize cada momento de sua vida.


...Se eu te escondo a verdade, baby, é pra te proteger da solidão

Faz parte do meu show
Faz parte do meu show, meu amor

Meu amor, meu amor, meu amor...

"A vida tem caminhos estranhos, tortosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. Sim, existir é incompreesível e excitante. As vezes que tentei morrer foi por não poder suportar a maravilha de estar vivo e de ter escolhido ser eu mesmo e fazeraquilio que eu gosto - mesmo que muitos não compreendam ou não aceitem."

[C F A]
"Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu. "



[C F A]
Extremos da Paixão...
"... Não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio. Não compreendo como querer o outro possa pintar como saída de nossa solidão fatal. Mentira: compreendo, sim. Mesmo consciente de que nasci sozinho do útero de minha mãe, berrando de pavor para o mundo insano, e que embarcarei sozinho num caixão rumo a sei lá o quê, além do pó. O que ou quem cruzo esses dois portos gelados da solidão é vera viagem: véu de maya, ilusão, passatempo. E exigimos o eterno do perecível, loucos".
[...] sabe que o meu gostar por você chegou a ser amor, pois se eu me comovia vendo você, pois se eu acordava no meio da noite só pra ver você dormindo, meu Deus...como você me doía! De vez em quando eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno, bem no meio duma praça, então os meus braços não vão ser suficientes para abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta, mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme...só olhando você, sem dizer nada só olhando e pensando: Meu Deus, mas como você me dói de vez em quando!



[C F A]
;(

"Acho que sou bastante forte para sair de todas as situações em que entrei, embora tenha sido suficientemente fraco para entrar."





[C F A]
Em vão...

Não, você não sabe, você não sabe como tentei me interessar pelo desinteressantíssimo.




[C F A]

18 de fev de 2009

[...ME AME OU ME ODEIE O MAIS OU MENOS QUE ME ENCOMODA...]







cazuza
[...Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande, é a sua sensibilidade sem tamanho....]


[ Martha Medeiros ]

...Faz de Conta

Não respondo teus e-mails, e quando respondo sou ríspido, distante, mantenho-me alheio: FAZ DE CONTA QUE EU TE ODEIO

Te encho de palavras carinhosas, não economizo elogios, me surpreendo de tanto afeto que consigo inventar, sou uma atriz, sou do ramo: FAZ DE CONTA QUE EU TE AMO.

Estou sempre olhando pro relógio, sempre enaltecendo os planos que eu tinha e que os outros boicotaram, sempre reclamando que os outros fazem tudo errado: FAZ DE CONTA QUE EU DOU CONTA DO RECADO.

Debocho de festas e de roupas glamurosas, não entendo como é que alguém consegue dormir tarde todas as noites, convidados permanentes para baladas na área vip do inferno: FAZ DE CONTA QUE EU NÃO QUERO.

Choro ao assistir o telejornal, lamento a dor dos outros e passo noites em claro tentando entender corrupções, descasos, tudo o que demonstra o quanto foi desperdiçado meu voto:FAZ DE CONTA QUE EU ME IMPORTO.

Digo que perdôo, ofereço cafezinho, lembro dos bons momentos, digo que os ruins ficaram no passado, que já não lembro de nada, pessoas maduras sabem que toda mágoa é peso morto: FAZ DE CONTA QUE EU NÃO SOFRO.

Cito Aristóteles e Platão, aplaudo ferros retorcidos em galerias de arte, leio poesia concreta, compro telas abstratas, fico fascinada com um arranjo techno para uma música clássica e assisto sem legenda o mais recente filme romeno: FAZ DE CONTA QUE EU ENTENDO.

Tenho todos os ingredientes para um sanduíche inesquecível, a porta da geladeira está lotada de imãs de tele-entrega, mantenho um bar razoavelmente abastecido, um pouco de sal e pimenta na despensa e o fogão tem oito anos mas parece zerinho: FAZ DE CONTA QUE EU COZINHO.

Bem-vindo à Disney, o mundo da fantasia, qual é o seu papel? Você pode ser um fantasma que atravessa paredes, ser anão ou ser gigante, um menino prodígio que decorou bem o texto, a criança ingênua que confiou na bruxa, uma sex symbol a espera do seu cowboy:FAZ DE CONTA QUE NÃO DÓI.

22 de jan de 2009

"Tem gente que tenta ser, tem gente que nasce sendo."
"A verdade é que me enchi, De você, de nós, da nossa situação sem pé nem cabeça. Não tem sentido continuarmos dessa maneira. Eu, nessa constante agonia o tempo todo imaginando como você vai estar. E você, numas horas doce, noutras me tratando como lixo. Não sou lixo. Tampouco quero a doçura dos culpados, artificial como aspartame.Fico pensando como chegamos a esse ponto. Não quero mais descobrir coisas sobre você, por piores ou melhores que possam ser.Assim, chega. Chega de brigas, de berros, de chutes nos móveis. Chega de climas, de choros, de silêncios abismais. Para quê, me diz? O que, afinal, eu ganho com isso? A companhia de uma pessoa amarga, que já nem quer mais estar ali, ao meu lado, mas em outro lugar?Sinceramente, abro mão. Vou atrás de um outro jeito de viver a minha vida, já que em qualquer situação diferente estarei lucrando.Bom é isso, se agora isso ainda me causa alguma tristeza, tudo bem. Não se expurga um câncer sem matar células inocentes..."[Fernanda Young]

19 de jan de 2009



Amor & Loucura


"Contam que uma vez se reuniram todos os sentimentos e qualidades dos homens em um lugar da terra. Quando o ABORRECIMENTO havia reclamado pela terceira vez, a LOUCURA, como sempre tão louca, lhes propôs:
- Vamos brincar de esconde-esconde?
A INTRIGA levantou a sobrancelha intrigada e a CURIOSIDADE sem poder conter-se perguntou:
- Esconde-esconde? Como é isso?
- É um jogo, explicou a LOUCURA, em que eu fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro de vocês que eu encontrar ocupará meu lugar para continuar o jogo.
O ENTUSIASMO dançou seguido pela EUFORIA.
A ALEGRIA deu tantos saltos que acabou pôr convencer a DÚVIDA e até mesmo a APATIA, que nunca se interessavam pôr nada. Mas nem todos quiseram participar.
A VERDADE preferiu não esconder-se. "Para que, se no final todos me encontram?
A SOBERBA opinou que era um jogo muito tonto (no fundo o que a incomodava era que a idéia não tivesse sido dela).
A COVARDIA preferiu não arriscar-se. - Um, dois, três, quatro... - começou a contar a LOUCURA.
A primeira a esconder-se foi a PRESSA, que como sempre caiu atrás da primeira pedra do caminho.
A FÉ subiu ao céu e a INVEJA se escondeu atrás da sombra do TRIUNFO, que com seu próprio esforço tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta.
A GENEROSIDADE quase não consegue esconder-se, pois cada local que encontrava, lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos. Se era um lago cristalino, ideal para a BELEZA. Se era a copa de uma árvore, perfeito para a TIMIDEZ. Se era o voo de uma borboleta, o melhor para a VOLÚPIA. Se era uma rajada de vento, magnífico para a LIBERDADE. E assim acabou escondendo-se em um raio de sol.
O EGOÍSMO, ao contrário, encontrou um local muito bom desde o início. Ventilado, cómodo, mas apenas para ele. A MENTIRA escondeu-se no fundo do oceano (mentira, na realidade, escondeu-se atrás do arco-íris). E a PAIXÃO e o DESEJO, no centro dos vulcões.
O ESQUECIMENTO, não recordo-me onde escondeu-se, mas isso não é o mais importante.
Quando a LOUCURA estava lá pelo 999.999, o AMOR ainda não havia encontrado um local para esconder-se, pois todos já estavam ocupados, até que encontrou uma roseira e, carinhosamente, decidiu esconder-se entre suas flores.
A primeira a aparecer foi a PRESSA, apenas a três passos de uma pedra.
Depois, escutou-se a FÉ discutindo com Deus, no céu, sobre zoologia.
Sentiu-se vibrar a PAIXÃO e o DESEJO nos vulcões.
Em um descuido, a LOUCURA encontrou a INVEJA e claro, pôde deduzir onde estava o TRIUNFO. O EGOÍSMO, não teve nem que procurá-lo: ele sozinho saiu disparado de seu esconderijo, que na verdade era um ninho de vespas.
De tanto caminhar, a LOUCURA sentiu sede e ao aproximar-se de um lago, descobriu a BELEZA. A DÚVIDA foi mais fácil ainda, pois a encontrou sentada sobre uma cerca sem decidir de que lado esconder-se.
E assim foi encontrando a todos.
O TALENTO entre a erva fresca, a ANGÚSTIA em uma cova escura, a MENTIRA atrás do arco-íris (mentira, estava no fundo do oceano) e até o ESQUECIMENTO, que já havia esquecido que estava brincando de esconde-esconde.
Apenas o AMOR não aparecia em nenhum local.
A LOUCURA procurou atrás de cada árvore, embaixo de cada rocha do planeta e em cima das montanhas. Quando estava a ponto de dar-se pôr vencida, encontrou um roseiral. Pegou uma forquilha e começou a mover os ramos, quando, no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito. Os espinhos tinham ferido o AMOR nos olhos.
A LOUCURA não sabia o que fazer para desculpar-se. Chorou, rezou, implorou, pediu perdão e até prometeu ser seu guia.
Desde então, desde que pela primeira vez se brincou de esconde-esconde na Terra, o AMOR é cego e a LOUCURA sempre o acompanha."

18 de jan de 2009


"Le pire, c'est que le venin que vous aimez ..."

"Trancar o dedo numa porta doí.

Bater o queixo no chão doí.

Doí morder a língua,cólica doí, doí torcer o tornozelo.

Doí bater a cabeça na quina da mesa,carie doí,pedras nos rins também doí.

Mas o que mais doí é a saudade.

Saudade de um irmão que mora longe.

Saudade de uma brincadeira de infância.

Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.

Saudade do amigo imaginário que nunca existiu.

Saudade de uma cidade.

Saudade de nós mesmo,o tempo não perdoa.

Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se Ama.

Saudade da pele,do cheiro,dos beijos.

Saudade da presença,e até da ausência consentida.

Você podia ficar na sala e ele no quarto,sem se verem,mas sabiam-se lá.

Você podia ir para o dentista e ele para a trabalho,mas sabiam-se onde.

Você podia ficar sem vê-lo,e ele sem vê-la,mas sabiam-se amanhã.

Contudo,quando o Amor de um acaba,ou torna-se menor no outro.

Sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é basicamente não saber.

Não saber se ele continua fungando num ambiente mais frio.

Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia.

Se aprendeu a entrar na internet,se aprendeu a ter calma no trânsito.

Se continua preferindo cerveja a uísque(e qual a cerveja)Se continua sorrindo com aqueles olhos apertados,e que sorriso lindo.

Será que ele continua cantando aquelas mesmas musicas tão bem(ao menos eu admirava)?

Será que ele continua fumando e se continua adorando Mac Donald's?S

erá que ele continua não amando os livros,e ela cada vez mais?

E continua não gostando de dar longas caminhadas,e ela não assistindo televisão?

Será que ele continua gostando de filmes de ação,e ela de chorar em comédias.

Será que ela continua lendo os livros que já leu?

Será que ele continua tossindo cada vez que fuma?

Saber é não saber mesmo!!!

Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais longos,não saber como encontrartarefas que lhe cessem o pensamento.

Não saber como frear as lágrimas diante de uma música,não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.

Saudade é não querer saber se ele está com outra,e ao mesmo tempo querer.

É não saber se ele está feliz,e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso...

É não querer saber se ele está mais magro,se ele está mais belo.

Saudade é nunca mais saber de quem se Ama e ainda assim doer.

Saudade é isso que senti(e sinto) enquanto estive escrevendo e o que você (deveria)provavelmente estar sentido agora depois que acabou de ler.”

Quem inventou a distância nunca sofreu a dor de uma saudade!!!"